Search
Close this search box.
P U B L I C I D A D E

Trens urbanos voltam a operar na região metropolitana de Porto Alegre

Capacidade de transporte será limitada a 30 mil passageiros.
Ministros fizeram a primeira viagem de retomada do metrô ao lado do presidente da Trensurb. | Foto: Joka Moura/Secom

Redação PIXTV (Site)

31 de maio de 2024

atualizado às 14:47

O metrô de Porto Alegre retomou emergencialmente as operações em 13 estações em cinco municípios – Canoas, Esteio, Sapucaia do Sul, São Leopoldo e Novo Hamburgo.

Os trens - operados pela Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb) - circularão das 8h às 18h, diariamente, em um percurso de 26 quilômetros no Rio Grande do Sul. A previsão é que os intervalos entre as viagens sejam de 35 minutos.

Com a reativação do serviço em caráter emergencial desde quinta-feira (30), a capacidade de transporte diário será de 30 mil passageiros. Em condições normais, a Trensurb transporta aproximadamente 110 mil passageiros nos dias úteis. 

A operação emergencial não terá cobrança de passagem neste momento porque os sistemas de bilhetagem da Trensurb também foram afetados pelas inundações e seguem inoperantes. A empresa estima retomar o funcionamento deste sistema de bilhetagem em até 30 dias.

O governo federal - por meio da Medida Provisória 1.218/2024 - destinou o valor inicial de R$ 164,3 milhões para garantir a retomada do funcionamento do metrô.  

Operação

Dois trens circularão no trecho Mathias Velho - Unisinos por ambos os lados da ferrovia, enquanto um único trem fará o trajeto de ida e volta, em via única, entre as estações Unisinos e Novo Hamburgo – sendo necessário o transbordo na Estação Unisinos para aqueles que forem seguir viagem. Isso ocorre porque os trens foram recolhidos para a via, no trecho elevado entre São Leopoldo e Novo Hamburgo, a fim de serem preservados do alagamento do pátio da empresa, no bairro Humaitá, em Porto Alegre.

Problemas

A Trensurb informou que, das cinco subestações de energia elétrica da empresa, duas - em Canoas e Porto Alegre - seguem inoperantes por terem sido alagadas e necessitarem de avaliações e reparos, ainda sem previsão de execução. A energia elétrica recebida nestas subestações é usada para tração dos trens.

Outra questão é a recuperação de trechos da via férrea que ficaram alagados por vários dias e necessitam de revitalização do lastro dos trilhos – formado, sobretudo, por brita e dormentes.

A empresa Trensurb informou, ainda, que tem trabalhado para a retomada da operação com segurança dos trens urbanos da região metropolitana de Porto Alegre, em um trecho maior e com mais vagões desse modal circulando para atender os usuários.

Fonte: Agência Brasil

VEJA TAMBÉM:

12112704_500618_GD
RS: família comandava esquema de desvio de doações em Esteio
WhatsApp Image 2024-06-10 at 09.40
Pane mecânica em carro causa acidente e morte em Itajaí (SC)
modelo siteYT (7)
Em meio a tragédia no RS, histórias resistem às águas
Fast
PIXTV chega no FAST
modelo siteYT (2)
VÍDEO: veja como foi a prisão de chefe de facção do RS em Garopaba (SC)
P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E