Search
Close this search box.
P U B L I C I D A D E

Influenciadora de SC é perseguida por stalker do RJ

GAECO de Santa Catarina e Polícia Civil do Paraná deflagram operação contra o suspeito.
CyberGaeco de Santa Catarina e Polícia Civil do Paraná deflagram operação para apurar a prática dos crimes de ameaça e perseguição pela internet. | Foto: MPSC/Divulgação

Redação PIXTV (Site)

18 de junho de 2024

atualizado às 09:19

Uma operação denominada "Stalker", deflagrada nesta terça-feira (18), cumpre um mandado de busca e apreensão e aplicação de medidas cautelares diversas da prisão contra um homem no Rio de Janeiro. A ação investiga um caso de stalking, que consiste na perseguição a uma pessoa por meio de perfis falsos na internet, cometida contra uma influenciadora digital catarinense que não teve a identidade revelada.

A investigação foi iniciada pelo Núcleo de Investigação de Crimes Cibernéticos (NUCIBER) da Polícia Civil do Paraná, quando a catarinense residia no Estado para estudar e registrou um boletim de ocorrência. O Grupo de Investigação de Crimes Cibernéticos (CyberGaeco) do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ajudou a polícia paranaense a encontrar o suspeito de usar perfis falsos para causar medo à vítima.

Os mandados judiciais de busca e apreensão e de proibição de aproximação e contato, expedidos pela 13ª Vara Criminal de Curitiba (PR), foram cumpridos no Estado do Rio de Janeiro, local de residência do suposto autor dos crimes. Além de Policiais Civis paranaenses e de integrantes do CyberGAECO, prestaram apoio a operação policiais civis fluminenses.

"A decisão judicial proíbe o investigado de se aproximar da vítima, de seus familiares, pessoas de seu relacionamento, amigos e testemunhas, fixando o limite mínimo de distância entre estes e o investigado. A decisão também estabelece o impedimento do investigado em manter comunicação por qualquer meio com a vítima, bem como seus familiares, pessoas de seu relacionamento, amigos e testemunhas", informou o MPSC.

Os crimes de ameaça e perseguição, previstos nos arts. 147 e 147-A, ambos do Código Penal, também acontecem no ambiente virtual. De acordo com o órgão, "nessas situações de Cyberstalking e de ameaças virtuais contundentes, é fundamental que a vítima busque o auxílio imediato das forças policiais ou do Ministério Público para resguardar sua integridade física e psicológica".

VEJA TAMBÉM:

xr:d:DAFzODDKO9c:3,j:4388040100368043679,t:23110416
Homem que matou vendedor de paçocas em Blumenau (SC) é condenado
2534620-800x445
Homem se masturba e tenta agarrar mulher em praia de Imbituba (SC)
Fast
PIXTV chega no FAST
pescador-desaparecido-1
Corpo de pescador é encontrado em praia de SC
DJI_0923
Terremoto no Chile provoca tremores de terra em cidades de SC
P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E
P U B L I C I D A D E